12 passos para a prevenção de drogas na adolescência

  Todo mundo tem um caso de vício em drogas por perto, não é mesmo? Às vezes dentro da própria família. Por isso é importantíssimo falarmos a respeito, principalmente na prevenção na adolescência. Os médicos Dr. João Paulo Lotufo, Dr. Alberto José de Araújo e Dr. Rafael Yanes Silva escreveram 12 passos para os pais […]

 

Todo mundo tem um caso de vício em drogas por perto, não é mesmo? Às vezes dentro da própria família. Por isso é importantíssimo falarmos a respeito, principalmente na prevenção na adolescência.

Os médicos Dr. João Paulo Lotufo, Dr. Alberto José de Araújo e Dr. Rafael Yanes Silva escreveram 12 passos para os pais prevenirem o uso de drogas na adolescência.

Veja abaixo:

PASSO 1: FAMÍLIA UNIDA E COM LIMITES

É importante ter limites desde o início da vida. Se nunca houve conversas e acordos na primeira e segunda infância, será difícil que isto aconteça na adolescência. Mostrar até onde as crianças podem ir com firmeza não é crueldade, muito pelo contrário. Limites firmes e muito bem definidos formam crianças que se sentem mais amadas e seguras.

PASSO 2: ESTIMULAR O DIÁLOGO EM FAMÍLIA

Família é o lugar de pedir e conceder o perdão. O amor na família é incondicional. Os filhos precisam reconhecer na família um ambiente onde eles podem tratar de qualquer assunto com segurança. Não é que a família vai concordar com tudo, mas vai ouvir, ponderar, opinar, de forma respeitosa e acolhedora. Não pode ter assunto proibido, tem que falar de tudo a todo momento.

PASSO 3: REFEIÇÃO COM A FAMÍLIA UNIDA

A refeição em grupo não é apenas para compartilhar o alimento, é para compartilhar pensamentos e atitudes. Mas para dar certo, sem celular na mesa!

PASSO 4: TER CONHECIMENTO DO QUE AS CRIANÇAS FAZEM NO TEMPO LIVRE

Criamos os filhos para o mundo. É importante incentivar a liberdade, principalmente na adolescência, mas sempre com supervisão. Se não há supervisão, os adolescentes tomam caminhos errados e os responsáveis nem ficam sabendo, ou pior, só descobrem as escolhas erradas quando já é tarde demais.

PASSO 5: SUPERVISIONAR OS DEVERES DE CASA DOS FILHOS

Acompanhar os deveres dos filhos não significa fazer os deveres por eles. É demonstrar preocupação, interesse, envolvimento em tudo que eles fazem.

PASSO 6: DEMONSTRAR QUE TEM ORGULHO DOS FILHOS

É importante elogiar o que os filhos têm de bom. Em certos momentos, a cultura de nossa educação é muito repressora. Cobra-se muito e se elogia pouco. A autoestima das crianças se forma desde pequenos e temos a obrigação de cuidar para que ela cresça e se fortaleça.

PASSO 7: INCENTIVAR ATIVIDADES ARTÍSTICAS, CULTURAIS E ESPORTIVAS

Este é mais um fator protetor reconhecido pela ciência. O projeto da Islândia, país europeu com alto consumo de bebida alcoólica e drogas, simplesmente aumentou as atividades culturais e esportivas nas escolas, sem muitas palestras, alertando os pais a acompanharem seus filhos adolescentes. Isto foi suficiente para diminuir em muito os problemas com drogas, melhorando o relacionamento familiar inclusive.

PASSO 8: ENVOLVIMENTO EM ATIVIDADES SOCIAIS

Ajudar ao próximo é uma excelente forma de moldar o próprio comportamento. A criança que aprende isso desde cedo, experimenta a vivência de fazer o bem. E reduz a chance de seguir para o mau caminho. A família deve ter um projeto na área social e estimular seus filhos a participarem dele desde cedo.

PASSO 9: PRATICAR A ESPIRITUALIDADE

A espiritualidade é mais um fator protetor, independente de crença. E quanto mais participar, maior o fator protetor. Se a criança frequenta uma atividade espiritual semanalmente, o índice de drogas é bem inferior daquele que vai de vez em quando. E aumenta mais ainda quando ele nunca vai a alguma atividade espiritual.

PASSO 10: ESTIMULAR BOAS AMIZADES

Onde estão seus filhos? Com quem estão? O que estão fazendo? Desde pequenos, as crianças são orientadas a ter cuidado com estranhos. Porém, quando o assunto é drogas, o perigo mora muito perto. A maioria dos adolescentes tem a primeira experimentação de drogas lícitas em casa e as ilícitas quando são oferecidas por um amigo ou uma amiga.

PASSO 11: NÃO FUMAR E NÃO BEBER EM EXCESSO

Quem acha que deixar os filhos beberem em casa com os amigos é ser “amigão”, está no caminho errado. Pais que permitem que os filhos bebam antes dos 18 anos de idade, além de irem contra a lei, aumentam a chance dos filhos se tornarem alcoólatras.

PASSO 12: SER UM BOM EXEMPLO EM TODOS OS SENTIDOS

Crianças são como esponjas, absorvem tudo que está ao redor, principalmente os comportamentos. Se o pai ou a mãe realiza uma ultrapassagem pelo acostamento, seu filho ou filha fará o mesmo no futuro. É importante ser um exemplo de comportamento, agir hoje da forma que gostaria que seus filhos agissem no futuro.

Compartilhar:
FacebookTwitterWhatsAppEmail
Postado por Origgami

Alerta da SBP sobre cuidados após contato com óleo cru

O alerta feito pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) sobre os cuidados no contato com óleo cru, destinado aos voluntários e profissionais que se mobilizaram para limpar as praias do litoral brasileiro foi destaque de grandes veículos do país. O texto ressalta a importância de o governo garantir a assistência médica a todos os indivíduos […]

Alimentação e disciplina positiva

Muitos pais procuram encontrar o meio termo entre a permissividade e o autoritarismo na hora da alimentação. E essa busca é, sem dúvida, um ponto chave para a paz e harmonia na hora das refeições. É extremamente importante aprender a “ler” todos os sinais e pistas que a criança oferece durante a alimentação. Se responsivo […]

Nanoparticulas e Homeopatia

Em janeiro de 2016, foi publicado na revista Dsalud a descoberta de nanopartículas nas diluições homeopáticas , o que explicaria sua eficácia para aqueles que ainda duvidam! A chave para a eficácia da Homeopatia reside na presença de produtos homeopáticos em nanopartículas da substância original que seriam do tamanho de pontos quânticos e, portanto, são indetectáveis por meios […]